terça-feira, 25 de outubro de 2016

É praticamente impossível a um rico se salvar na Eternidade.

Segundo Jesus Cristo, exceto raríssimas exceções.


Eu, Waldecy Antonio Simões, internauta ativo na propagação da Palavra de Deus, pertenço a uma das 398 congregações pelo mundo que santificam o sábado como o Dia do Senhor, portanto somos os remanescentes que não aceitaram a subserviência ao papado romano de tantos erros. Siga o Link:


http://gospel-semeadores-da.forumeiros.com/t12521-todas-as-igrejas-que-guardam-o-sabado. 

“Ainda que o número dos filhos de Israel seja como a areia do mar, o remanescente é que será salvo”. Romanos 9:27

“É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha, do que entrar um rico no Reino de Deus”.  Jesus, em Marcos 10:25.

Para quem não sabe,  as cidades de antigamente eram fortificadas com altos muros, com pesados portões levadiços. Quando tinham de entrar ou sair cavalos, camelos, carruagens, carroças e congêneres, os porteiros tinham de levantar as fortes e pesadas pontes levadiças, pois envolviam catracas e cabos de aço e era um tanto demorado. Para não ter todo esse trabalho também com pedestres, havia um buraco no espesso muro, ao lado do portão levadiço, por onde, por medida de segurança, podia passar  apenas uma pessoa de cada vez, mas nunca um camelo ou cavalo. Essa abertura era chamada pelos israelitas de agulha, palavra citada por Jesus, acima.

E não adianta retrucar ou tentar “enrolar”, na afirmação de Jesus, acima, impossibilitando quase a todos abastados de ingressarem no Reino de Deus Pai, pois se o Filho de Deus revelou pessoalmente essa condição, ela é sinequanon, definitiva.

Não nos esqueçamos que é Satanás quem gerencia e distribui as riquezas materiais da Terra, pois Está Escrito:

“E o diabo, levando-o a um alto monte, mostrou-lhe num momento de tempo todos os reinos do mundo.  E disse-lhe o diaboDar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória; porque a mim me foi entregue, e dou-o a quem quero. Portanto, se tu me adorares, tudo será teu. Lucas 4:5.

ENTÃO, Está Escrito QUE QUEM GERENCIA E DISTRIBUI AS RIQUEZAS DA TERRA É SATANÁS.  Você ainda quer ficar rico?.

Mas os muito ricos não se preocupam com Deus Pai, pois já têm tudo e, assim, vêem Deus apena como um ser literário. Como antigo corretor de imóveis  em São Paulo, entrei em muitas mansões de pessoas ricas, abastadas, e não raramente vislumbrei, nos living's uma bela estante com uma Bíblia bem grande e colorida, mormente aberta num dos salmos de Vitória, mas só isso, e só isso é nada em termos de salvação.

Estamos aqui nos referindo aos ricos, pois você estará fora dessa maldição se tiver bens necessários como uma boa casa própria, até um modesto apartamento na praia; um bom carro para você e outro para a esposa, com direito ao seguro e manutenções; dinheiro suficiente para pagar a escola ou a faculdade de seus filhos; para comemorar as formaturas e os aniversários; para comer fora nos fins de semana para poupar a esposa se tiver uma empregada; se tiver posses para viajar nas férias; para pagar os impostos em dia; e uma poupança para emergências e uma parte para pôr em prática o amor de caridade aos semelhantes mais necessitados. Pois Está Escrito que só se ama ao Senhor se antes esse amor passe pelo amor de servidão ao semelhante, a própria emanação de Deus.

Por que Jesus Cristo, o Messias de Deus, o Mestre, a Verdade de Deus na Nova Mensagem, revelou que é quase impossível a um rico se salvar na Eternidade do Reino das Luzes do Criador? Detalhes em meu blog:

    http://oexemplodojovemrico.blogspot.com.br/     Se não abrir, copiar o http e colar no navegador

Biblicamente, são várias as razões de Deus a respeito da condenação ou não dos ricos, mas vamos a algumas delas bem específicas e fáceis de entender, colocadas por Jesus no exemplo do Jovem Rico, em Marcos 10:17:

Primeira razão.

Para se salvar é necessário, em primeiro lugar, obedecer ao Senhor Deus.  E só conseguimos obedecer a Deus guardando, criteriosamente, seus mandamentos que são 10.  Os mandamentos são as ordens perpétuas de Deus aos que desejam, de verdade, a Salvação na Eternidade, então, a primeira condição é a obediência a Deus Pai, e foi justamente isso que Jesus informou ao Jovem Rico.  Lembrando aqui que os mandamentos de Deus são 10, por isso mesmo foi nomeado como Decálogo.


Vejamos a sabedoria de Deus Pai da Bondade e entender o porque o Senhor Deus exige obediência irrestrita aos seus dez mandamentos:

Segundo as Escrituras, a importância que o Senhor Deus atribuiu ao Decálogo foi tão extensa, grandiosa, sublime, marcante, extraordinária que, diferente de seus procedimentos anteriores quando ordenava a seus profetas escreverem suas palavras para a posteridade, desta vez ele fez questão de escrever, pessoalmente, também para a posteridade, nos altos de um monte (Êxodo19:18), num espetáculo indescritível, não nos papiros que se dissolvem, mas com o fogo de seu olhar, com palavras cravadas, fundidas profundamente em rochas sólidas para que nunca se apagassem, todas as suas leis, uma a uma, regulamentos resumidos, mas absolutamente perfeitos e suficientes para nortear o homem em suas ações, concedendo à Humanidade a grande e maravilhosa chance de viver sem problemas, sem tribulações,  pois se todos obedecessem a todas as leis do Decálogo, os seres humanos estariam a viver num mundo de sonhos: todos se respeitariam, não haveria criminosos, nem a necessidade de grades, de trancas, de polícia, de exércitos armados e de qualquer tipo de armas  e artefatos feitos para conflitos e guerras, o mundo seria muito mais saudável, não haveria pobres muito pobres, como também o Senhor Deus seria muito mais honrado e glorificado e, certamente,  a paz sobreviria sobre a Terra inteira.

Por isso, a guarda e a santificação das DEZ LEIS  do Monte Sinai é a primeira condição para a Salvação na  Eternidade.



O Jovem muito rico pertencia à família de Israele guardava as tradições de seus pais corretamente e uma dessas tradições era obediência decálogo do Monte Sinai, segundo a Torah e, por isso mesmo, se considerava salvo na Eternidade.  Mas um dia, vendo Jesus pregar, notou que suas mensagens eram bem diferentes do que ouvia dos homens do templo de sua tradição.  A partir daí, sentindo-se inseguro quanto à salvação, acercou-se de Jesus:

- Mestre, o que farei para me salvar?

-Tu sabes os Mandamentos. Guarda-os. A seguir, Jesus repete alguns dos Mandamentos do Monte Sinai para se fazer entender que se referia, de fato, ao Decálogo de Deus.  Com isso, Jesus mostrou ao Jovem Rico que a Primeira condição para a salvação é a  obediência irrestrita a Deus Pai.

, (Queira ou não queira a maioria dos  pastores evangélicos que tenta desmerecer as leis como imprescindíveis para a Salvação).

Mas o Jovem Rico retrucou:

- Mestre, mas eu os guardo desde e minha infância.

Então Jesus o olhou com amor (e até com pena) e lhe revelou a Segunda condição para a Salvação, que necessariamente tem de estar integrada à primeira:

Segunda razão.

- Então te falta algo muito importante: Vai, vende tudo o que você tem e divida-os com os necessitados.

Por que Jesus impôs uma carga tão pesada a um abastado, vendo isso pela própria ótica dele, Jesus? Por várias razões, mas vamos a algumas delas

1)    Quem é apegado às coisas materiais da Terra, principalmente à sua fortuna, acaba fazendo dela o seu deus, pois acaba colocando de lado o Deus Verdadeiro para se preocupar por todo o tempo em conservar seu dinheiro e para aumentar, o máximo possível, a sua fortuna, como um tipo de Tio Patinhas e isso sendo sua maior preocupação, as coisas de Deus são naturalmente desmazeladas. 

   O Senhor Deus ama quem se coloca sob a proteção dele, na dependência dele assim como um pai comum ama quando seus filhos se mostram dependentes dele. Portanto, o primeiro erro do Jovem Rico foi o de deixar o Senhor Deus a um segundo plano, e  isso foi seu grande erro ao preferir o poder e dinheiro em detrimento de sua salvação na  Eternidade.

2)    Vejamos o Planeta Terra como um Grande Bolo. Quando o rico acumula fortunas, ele está se apossando das maiores fatias do bolo que Deus deixou para todos os mortais, mas quando os senhores da Terra, os poderosos, os abastados, os que comandam se apossam das maiores fatias do bolo terrestre, sobrarão, como sobram, apena as fatias mais finas que ainda assim têm de ser divididas pela pobreza que em número superam extremamente os ricos. Então, por essa predadora distribuição de rendas, resulta em fome aguda, em fome mortal, em abandono, em tristeza, em exclusões da sociedade, na miséria e na miséria absoluta.

Li um editorial num jornal de credibilidade, que se os ricos doassem apenas um por cento de suas riquezas anualmente aos carentes, isso acabaria com a fome na Terra.

Mas quem se habilita a isso? Apenas uma minoria muito restrita, e é por essa minoria que Jesus disse que É QUASE impossível a um rico se salvar, pois há raras exceções, pelo menos isso, graças a Deus. Eu confesso que tento fazer a minha parte, mesmo sendo pobre, pois envio os meus dízimos para pastores reconhecidamente de Deus que, por amor aos semelhantes se aventuraram na África e na Índia da fome e com tudo o mais que lhes falta.

Jesus nos deu a entender que pela negativa conclusiva do Jovem Rico em NÃO dividir seus bens com a ralé (como eram chamados os pobres na época), perdeu a Salvação, ingressando na Condenação que se dará no Grande Dia da Volta de Jesus quando também ele, o Jovem Rico vai enfrentar o que Está Escrito no Livro da Vida.

“E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras”. Apocalipse 20:12

“E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo”. Apocalipse 20:15

Por falar m ralé, quando Jesus veio, pela tradição de Israel, se julgavam que os ricos eram os abençoados de Deus, exatamente por serem ricos, e os sem nada eram considerados os amaldiçoados de Deus, exatamente por não terem nada.

Mas no Evangelho da Graça, o Enviado de Deus, o Verbo de Deus Vivo, na Nova Mensagem mostrou exatamente o contrário: A preferência de Deus pelos mais carentes:

"E Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos; E, abrindo a sua boca, os ensinava, dizendo:

Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus;

Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados".   
Mateus 5:1-4

Notem a imensa chance da Vitória Final que teve o Jovem Rico.
 Ele foi atendido pelo próprio Filho de Deus Vivo, o Redentor da Humanidade! O Jovem Rico teve a monumental chance de ouvir do Próprio Jesus, o Messias a Palavra da Verdade de Deus, as condições para ingressar nos Portões do Reino de Deus no Grande Dia de Jesus, mas preferiu viver a abastança que o dinheiro e poder concedem, num curtíssimo espaço de tempo.

Também para aquele Jovem Rico, o tempo de sua vida que passou, pode ser comparado a um grão de areia de todos os areais do Universo, sendo que o Universo representa a Eternidade. O pobre Jovem Rico preferiu uma gota de água que todos os oceanos da Terra. E notem, já faz quase 2.000 anos que ele morreu, e vejo com grande tristeza e desconsolo ele ter preferido o dinheiro e o poder terreno que a Deus Pai.

O Evangelho de Tiago compara nosso tempo de vida ao vapor de água que se levanta da chaleira fervente e logo se dissipa, portanto nosso tempo de vida não passa de um lapso fugaz, se comparados com a Eternidade.

Portanto, segundo Jesus, há duas condições sinequenon para a Salvação na Eternidade:

    OBEDIÊNCIA IRRESTRITA A DEUS PAI, e só se consegue obedecer a Deus guardando seus DEZ MANDAMENTOS, e não nove ou outro, pois o Senhor nos ordenou a guardar seus 10 mandamentos e fora disso são doutrinas dos homens.

  “Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra.   Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas.  Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou”. Êxodo 20:8-11    E o que o Senhor abençoa é para sempre, apesar dos teimosos domingueiros.  
   
  Conjugando com a primeira condição acima, a segunda condição é a vivência da religião da Graça e do Amor de Jesus, o que significa demonstrar, sempre que necessário, o amor aos semelhantes, a ponto de servi-los nas suas necessidades básicas. 

    Vamos ver agora, Jesus nos mostrando a alta importância do amor de caridade aos semelhantes. Na verdade, Jesus aponta a salvação também pela boas obras e a condenação pela falta delas:


E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória;
E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas;
E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda.

Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita:

 Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;
Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;
Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e foste me ver.
Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber?
E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos?
E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?
E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.

Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda:

Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos;
Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber;
Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes.
Então eles também lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos?
Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim.
E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna.
Mateus 25:31- 46




Infelizmente, agora sabemos o que vai acontecer ao Jovem Rico.

Vamos ao conselhos do Espírito Santo de Deus aos ricos:


"Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que abundantemente nos dá todas as coisas para delas gozarmos;  Que façam bem, enriqueçam em boas obras, repartam de boa mente, e sejam comunicáveis;   Que entesourem para si mesmos um bom fundamento para o futuro, para que possam se apoderar da vida eterna".  1 Timóteo 6:17-19

Waldecy Antonio Simões    walasi@uol.com.br














http://ainfalibilidadedospapasewabsurda.blogspot.com.br/






























                                                          













































                            












 Waldecy Antonio Simões. walasi@uol.com.br

Todos os meus textos são livres para publicações, desde que os textos não sejam alterados

Eu sou a voz que clama na Internet.

 “Então, no Reino do Pai, os justos resplandecerão como o Sol”.  Promessa de Jesus, em Mateus, 13.43